HMNEWS EDITORA E EVENTOS. ÚNICA COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

GÁS | HIDROSSANITÁRIA | ELÉTRICA | ELETROMECÂNICA |HVAC | FOTOVOLTAICA | INCÊNDIO | DADOS | MANUTENÇÕES

 

 

+ de 37 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA DA INSTALAÇÃO :)

  CONHEÇA OUTRA PUBLICAÇÃO DA HMNEWS EDITORARevista Potência
ANUNCIE
  

Comgás encerra 2016 com 111 mil novos clientes

A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) encerrou o ano de 2016 com 111 mil novos clientes. No período, a Comgás evoluiu de 1.573.696 clientes ao final de 2015 para 1.685.261 no encerramento do ano de 2016, um crescimento de 7,1% .

Resultados operacionais
O volume de vendas da empresa, excluindo as vendas para termogeração, foi de 4,1 bilhões de metros cúbicos em 2016, uma queda de 3,9% comparado a 2015.

O volume do mercado residencial apresentou crescimento de 16,9% no ano, reflexo da adição de 110 mil novos clientes e impactado pela menor temperatura média e pelo fim da crise hídrica.

As vendas para o comércio apresentaram crescimento de 6,3% suportado pela adição de 932 clientes ao longo do ano, compensando a menor atividade econômica do período.

O segmento industrial apresentou queda de 5,5% no volume anual, reflexo da crise econômica que impactou de forma negativa a atividade industrial no país. Ao longo do ano, no entanto, foi observado um arrefecimento da crise nesse segmento.

No segmento automotivo (GNV), o volume ficou praticamente estável em relação a 2015, revertendo a tendência de quedas expressivas apresentadas nos últimos anos, impulsionado pelas iniciativas da Companhia para promover a utilização do GNV e pela maior competitividade do gás frente aos outros combustíveis líquidos (gasolina e etanol), com o consequente aumento das conversões.

Resultados financeiros
A receita líquida atingiu R$ 5,7 bilhões (-14,2%) no ano, refletindo as reduções das tarifas, definidas pelas portarias da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) de maio e de setembro de 2016, e o menor volume vendido. Estes efeitos foram parcialmente compensados pelo mix de vendas, com maior participação dos segmentos residencial e comercial. Cabe destacar que as reduções das tarifas ocorreram em virtude da queda do custo do gás e não impactaram as margens normalizadas da Companhia.

O EBITDA normalizado, indicador que, na visão da administração, melhor reflete o desempenho da Companhia, atingiu R$ 1.465 milhões, apresentando crescimento de 6,3% no ano, reflexo do melhor mix de vendas e do reajuste das margens da Companhia pela inflação.

Apesar da melhor performance operacional, o lucro líquido normalizado do ano, de R$ 554,9 milhões, foi 10,4% inferior ao de 2015, em função da maior despesa financeira no período.

O investimentos totalizaram R$ 464 milhões no ano, em linha com a revisão da estratégia de atuação da Companhia. No período, adicionamos 1024km à nossa rede de distribuição.

No final de 2016, a Comgás concluiu a 5ª emissão de debêntures no valor de R$ 675 milhões.