HMNEWS EDITORA E EVENTOS. ÚNICA COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

GÁS | HIDROSSANITÁRIA | ELÉTRICA | ELETROMECÂNICA | HVAC | FOTOVOLTAICA | INCÊNDIO | DADOS | MANUTENÇÕES  

 

+ de 30 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA DA INSTALAÇÃO :)

  CONHEÇA OUTRA PUBLICAÇÃO DA HMNEWS EDITORARevista Potência
ANUNCIE
  

CPFL Piratininga doa 1.500 aquecedores solares para famílias nas regiões de Sorocaba e Indaiatuba

A CPFL Piratininga, distribuidora do Grupo CPFL Energia que atende 27 municípios do interior e litoral de São Paulo, doou 1.500 aquecedores solares, em 2016, para famílias com baixo poder aquisitivo das cidades de Sorocaba, Indaiatuba, Iperó, Itu, Louveira, Salto e Votorantim. A iniciativa faz parte do projeto “Comunidades Eficientes” e consumiu R$ 3,750 milhões em investimentos, por meio do seu Programa de Eficiência Energética (PEE).

A instalação do aquecedor solar permite que os clientes beneficiados reduzam o consumo de energia de um dos principais itens de uma residência, o chuveiro elétrico. Composto por um sistema de coletores solares (placas) e reservatório térmico (boiler), o aquecedor solar capta a irradiação solar e transfere o calor do sol para água que circula pelas tubulações ou é armazenada no boiler para uso futuro.

Dessa forma, consegue-se o efeito chamado de termossifão, ou seja, conforme a água das tubulações esquenta, ela torna-se menos densa e vai sendo empurrada pela água fria. Assim, chega naturalmente ao reservatório, sem a necessidade de bombeamento.

Como os equipamentos que utilizam a energia para gerar calor têm potência maior e consomem mais, ao acionar o chuveiro, por meio dos aquecedores solares, necessita-se de uma potência menor para atingir a temperatura ideal para o banho, consumindo menos energia elétrica.

“Quando chega o inverno, o tempo de permanência no banho normalmente aumenta, o que demanda mais energia. Por isso, com a instalação de aquecedores solares, o cliente pode ter uma economia no valor da conta de luz”, complementa o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Luiz Carlos Lopes Júnior.

Com a doação e a instalação dos aquecedores solares, a expectativa é de que os clientes beneficiados apurem uma economia é de 1.260 MWh/ano no consumo de energia. Para efeito de comparação, esse volume seria suficiente para abastecer 525 residências durante um ano, com consumo médio mensal de 200 KWh.

A instalação deste tipo de tecnologia também evitou a emissão de 201 toneladas de CO2. Para efeito de comparação, essa quantidade de dióxido de carbono representa o mesmo que o plantio de 1.206 novas árvores. Além deste benefício ao meio ambiente, o projeto também estimula a consciência energética da população.

Os clientes beneficiados com os aquecedores solares possuem o documento Número de Identificação Social (NIS), emitido pela Assistência Social das Prefeituras Municipais, e estão cadastrados na Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE).

Veja tabela abaixo com os dados por município:

Cidade

Clientes beneficiados e aquecedores solares instalados

Volume de Energia economizado

Famílias abastecidas com a economia obtida

Investimento (R$)

Iperó

679

570,36 MWh/ano

238

1.697.500,00

Sorocaba

368

309,12 MWh/ano

129

920.000,00

Louveira

250

210 MWh/ano

87

625.000,00

Itu

150

126 MWh/ano

52

375.000,00

Votorantim

50

42 MWh/ano

17

125.000,00

Indaiatuba

2

1,68 MWh/ano

1

5.000,00

Salto

1

0,84 MWh/ano

1

2.500,00