HMNEWS EDITORA E EVENTOS. ÚNICA COM CREDIBILIDADE E INOVAÇÃO EM PAPEL, INTERNET E EVENTOS.

GÁS | HIDROSSANITÁRIA | ELÉTRICA | ELETROMECÂNICA | HVAC | FOTOVOLTAICA | INCÊNDIO | DADOS | MANUTENÇÕES  

 

+ de 30 mil

 

LEITORES, INTERNAUTAS, PROFISSIONAIS E FÃS DA REVISTA DA INSTALAÇÃO :)

  CONHEÇA OUTRA PUBLICAÇÃO DA HMNEWS EDITORARevista Potência
ANUNCIE
  

Em 2016, Danfoss cresce 13% em lucro líquido

O ano de 2016 foi mais um bom ano para a Danfoss, com crescimento superior, rentabilidade saudável e investimentos significativos em digitalização. Ao mesmo tempo, com o Pacote de Inverno da União Europeia, entre outros fatores, a eficiência energética cresceu na agenda global de mudanças climáticas e isso deverá aumentar ainda mais a demanda por tecnologias da Danfoss.

“Estamos utilizando nossa sólida posição financeira para criar crescimento e aproveitar as oportunidades de digitalização. Em 2016, conseguimos fazer exatamente isso, e crescemos mais rápido que o mercado. Além disso, aumentamos nossa participação de mercado por meio da aquisição de duas empresas, a Sondex e a White Drive Products. Ao mesmo tempo, aceleramos significativamente os investimentos em novas soluções digitais”, afirma Niels B. Christiansen, presidente e CEO da Danfoss.

Em 2016, as vendas líquidas aumentaram 1,2 bilhão de Coroas Dinamarquesas, atingindo 39,2 bilhões de Coroas Dinamarquesas (5,3 bilhões de Euros), o que corresponde a um crescimento de 6% em moeda local. Em particular, esta melhoria foi alcançada na Europa, o maior mercado da Danfoss. No entanto, a China e partes da América do Norte também contribuíram para a tendência positiva. Vendas na Índia também aumentaram significativamente ao longo do ano.

O lucro operacional (EBIT) cresceu 4% para 4,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (572 milhões de Euros), enquanto o lucro líquido atingiu 2,9 bilhões de Coroas Dinamarquesas (394 milhões de Euros), um aumento de 13% em relação a 2015. O fluxo de caixa livre antes de fusões e aquisições foi mantido no mesmo nível elevado de 2015. O segmento de refrigeração e ar condicionado, em particular, teve um forte desempenho com aumento de vendas e ganhos. Além disso, a área de hidráulica apresentou um bom desempenho em 2016, enquanto os segmentos de aquecimento e de conversores de frequência foram afetados por alguns desafios do setor e baixos níveis de atividade em várias indústrias globais, respectivamente. Entretanto, ambos os segmentos apresentaram resultados sólidos considerando as condições de mercado.

“Esperamos que o modesto crescimento global continue em 2017. No entanto, estamos em uma posição forte para operar dentro de um quadro em que as tecnologias energeticamente eficientes desempenham um papel fundamental no cumprimento do acordo climático COP21 de Paris. Esta é uma perspectiva de longo prazo, mas os investimentos estão em andamento. Por essa razão, a Danfoss deve continuar a crescer acima da média do mercado e manteremos os enormes investimentos em inovação, beneficiando nossos clientes. Temos prioridades de longo prazo e continuaremos a melhorar nossa posição no mercado por meio de iniciativas de crescimento, digitalização e aquisições”, diz Niels B. Christiansen.

Destaques financeiros do Relatório Anual 2016
• As vendas líquidas atingiram 39,2 bilhões de Coroas Dinamarquesas (5,3 bilhões de Euros) contra 38 bilhões de Coroas Dinamarquesas (5,1 bilhões de Euros) em 2015, o que corresponde a um crescimento de 6% em moeda local.

• O lucro operacional (EBIT) cresceu 4% para 4,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (572 milhões de Euros) contra 4,1 bilhões de Coroas Dinamarquesas (549 milhões de Euros) no ano anterior.

• A margem EBIT foi de 10,9% contra 10,8% em 2015, seguindo um nível mais elevado de investimento em digitalização e inovação.

• O fluxo de caixa livre antes das fusões e aquisições foi mantido no forte nível de 2015, atingindo 3,4 bilhões de Coroas Dinamarquesas (459 milhões de Euros).

Expectativas para 2017
Esperamos manter ou expandir nossa participação de mercado enquanto mantemos a rentabilidade medida como margem no nível de 2016, após investimentos significativos em digitalização.